Síndico Online

Área de Clientes: Clique Aqui

Lei de inadimplência dos Condomínios aprovada na ALESC | Imprimir |
[ 15/12/2009 ] Se você é conhecido por não pagar o Condomínio, atenção !!!

Quem não pagar o condomínio residencial ou comercial, terá o respectivo título protestado em cartório e o nome inscrito no "Serviço de Proteção ao Crédito - SPC e Serasa". O projeto de Lei foi aprovado por unanimidade na Assembléia Legislativa de SC e foi sancionado pelo Governador Luiz Henrique da Silveira.
As empresas que administram condomínios e síndicos já comemoram. A cobrança judicial continua valendo. Em São Paulo e Rio de Janeiro uma Lei semelhante já está em vigor desde 2008 e 2009, respectivamente.

O projeto de lei, de autoria do deputado Giancarlo Tomelin (PSDB), que acrescenta o dispositivo 7 na lei complementar 219, foi aprovada por unanimidade em 03/12/2009.

A lei 219, de 31 de dezembro de 2001, regra a relação entre condôminos e condomínios e o novo artigo, proposto por Tomelin, permite, entre outras ações, que os condomínios incluam o nome dos devedores nos órgãos de Serviço de Proteção ao Crédito e Serasa.

Para o deputado, essa nova regra combaterá os altos índices de inadimplência nos condomínios e permitirá que as administradoras de condomínios tenham um novo mecanismo para não mais prejudicarem os condôminos adimplentes, que geralmente são obrigados a ratear as despesas não pagas pelos inadimplentes.

Esta mesma lei levou cerca de seis anos para ser aprovada no estado de São Paulo, mas em Santa Catarina ela tramitou pelo período de 14 meses na Assembleia Legislativa do estado até receber a aprovação na manhã de hoje.

"A aprovação deste projeto de lei é um avanço na relação entre condomínios, empresas administradoras e condôminos", enfatiza o deputado Tomelin.

A nova lei vai entrar em vigor após a sanção do governador Luiz Henrique da Silveira, que deverá ocorrer até o início da próxima semana.

Sérgio Eduardo de Oliveira - Ass. Comunicação / Blumenau

Veja o teor da Lei, abaixo:

LEI Complementar Nº 477, de 22 de dezembro de 2009

Procedência: Dep. Giancarlo Tomelin

Natureza: PLC 31/09

DO: 18.757 de 22/12/09

Fonte - ALESC/Coord. Documentação

Altera o dispositivo 7, da Tabela I da Lei Complementar nº 219, de 2001, que dispõe sobre emolumentos relativos aos atos praticados pelos serviços notariais e de registro.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei Complementar:

Art. 1º Inclui na Tabela I, no dispositivo 7 da Lei Complementar nº 219, de 31 de dezembro de 2001, as seguintes notas explicativas:

“NOTAS:

1ª - ......................................................................................................................

............................................................................................................................

2ª - Havendo interesse da Administração Pública federal, estadual ou municipal, os tabelionatos de protestos de títulos e de outros documentos de dívida ficam obrigados a recepcionar para protesto comum ou falimentar, as certidões de dívida ativa, devidamente inscrita, independente de prévio depósito dos emolumentos, custas, contribuições e de qualquer outra despesa cujos valores serão pagos na forma prevista no item 6, bem como, o crédito decorrente de aluguel e de seus encargos, desde que provado por contrato escrito e ainda o crédito do condomínio, decorrente das quotas de rateio de despesas e da aplicação de multas, na forma da lei ou convenção de condomínio, devidos pelo condômino ou possuidor da unidade. O protesto poderá ser tirado, além do devedor principal, contra qualquer dos codevedores, constantes do documento, inclusive fiadores, desde que solicitado pelo apresentante.

3ª - Compreende-se como títulos e outros documentos de dívidas, sujeitos a protesto comum ou falimentar, os títulos de crédito, como tal definidos em lei, e os documentos considerados como títulos executivos judiciais e extrajudiciais pela legislação processual, inclusive as certidões da dívida ativa inscritas de interesse da União, dos estados e dos municípios, em relação aos quais a apresentação a protesto independe de prévio depósito dos emolumentos, custas, contribuições e de qualquer outra despesa, cujos valores serão pagos pelos respectivos interessados no ato elisivo do protesto ou, quando protestado o título ou documento, no ato do pedido do cancelamento de seu registro observados os valores dos emolumentos e das despesas vigentes na data da protocolização do título ou documento, nos casos de aceite, devolução, pagamento ou desistência do protesto ou, da data do cancelamento do protesto observando-se neste caso no cálculo, a faixa de referência do título ou documento na data de sua protocolização. Os contratos de locação e demais documentos demonstrativos da dívida, poderão ser apresentados por meio de cópia autenticada, não estando indicado no título ou no documento de dívida o valor exato do crédito, ou quando esse se referir a parcela vencida, o apresentante, sob sua inteira responsabilidade, deverá juntar demonstrativo de seu valor.” (NR)

Art. 2º Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação.

Florianópolis, 22 de dezembro de 2009

Luiz Henrique da Silveira

Governador do Estado

 

 

Segurança em Blumenau

Clique Aqui e Veja!


Você está em: Início Artigos Condomínio Lei de inadimplência dos Condomínios aprovada na ALESC

Desde 01/07/1999

Você é o visitante nº